DestaqueK-WorldNo Brasil

Shows de K-pop: Como aproveitar sem estresse

Com o avanço na vacinação da população, muitos estados brasileiros já estão flexibilizando as medidas sanitárias de combate à COVID-19. Em alguns lugares, eventos teste já estão acontecendo e a previsão é de que no próximo ano eventos e shows possam voltar a acontecer. Inclusive, o KARD tem shows marcados em terras brasileiras para julho de 2022.

Pensando e esperando ansiosamente pelo retorno dos shows e eventos por aqui, decidi trazer um post com dicas para você aproveitar ao máximo, de forma segura, e sem atrapalhar as pessoas que estiverem participando do rolê.

Nota: Estou escrevendo esse texto ao som de “Congratulations” do Eric Nam e chorando pelo show cancelado :/

É importante frisar que os tópicos aqui foram baseados nas minhas experiências e de pessoas próximas a mim que costumavam frequentar eventos e shows antes da pandemia.

Shows do KARD

Imagem: Reprodução/ acervo pessoal da autora

  • Como sobreviver no dia do show?

Pode parecer besteira, mas dress-code é algo muito importante quando você for a um show. A dica fundamental que muita gente não segue é: VÁ CONFORTAVELMENTE. É muito comum você chegar na fila do evento e encontrar pessoas vestidas para um desfile de moda, e não é como se elas estivessem erradas, mas acredite quando eu digo que 90% dessas pessoas saem do show descalças, com maquiagem borrada e às vezes até perdem blusas/acessórios no meio do povão.

Não é uma regra, mas se você for num show em estádio ou casa de show, o ideal é que você use calçados confortáveis como tênis. O importante é que fique preso no seu pé e te deixe livre pra pular bastante e curtir.  O corpo é seu, a roupa é sua, mas evite peças muito rasgadas ou com furos, é capaz que o brinco, cinto ou acessório de alguém fique preso na sua roupa e cause um acidente ou rasgue ainda mais a sua. 

Roupas confortáveis não servem só no show, mas também na fila. É muito comum e até aconselhável, que você chegue na fila um pouco mais cedo do que o horário de abertura dos portões para que tenha tempo de realizar a checagem de ingresso, separação de fila por pista e etc. Por isso, roupas confortáveis, água e lanches não podem faltar. Você pode levar os lanches de casa ou comprar perto (sempre tem algum lugar ou ambulante vendendo), o importante é estar alimentado e hidratado durante o período de espera.

 Sobre filas: Tem gente que acampa por dias, tem gente que madruga, tem gente que chega na hora do almoço e tem gente que chega exatamente na hora do show, cada um vai no horário que se sente mais à vontade. Você tem que definir seu horário de chegada de acordo com o que for melhor para você, sem comprometer sua saúde física ou mental.

Imagem: Reprodução/ acervo pessoal da autora

  • Respeite e cuide dos outros!

Chegar extremamente cedo na fila não é obrigação de ninguém, comentei sobre isso no tópico de cima, mas eu preciso reforçar que apesar de cada um chegar no horário que desejar, é importante que a fila seja respeitada. Geralmente, em caso de shows, a equipe organizadora separa a fila de acordo com preferência de entrada na casa e pista (comum, premium, vip, mezanino, etc..), e é comum que durante a separação, alguns espertinhos corram e “peguem” o lugar de quem chegou antes (não seja esse tipo de pessoa). Se isso acontecer, tente conversar de forma pacífica e resolver ali sem gerar estresse ou tumulto. Não vale a pena brigar em fila, no final das contas, todos verão o show.

Ainda sobre o tópico briga, tomem muito cuidado durante o show, principalmente se estiverem na grade ou próximo ao palco. Já muita gente sair arranhado, machucado e até roxo em alguma parte do corpo por que, durante a muvuca, acabou levando pisão, tapa e empurrão de outras pessoas. Se puder, vá com amigos, parentes ou aproveite o show com pessoas que você conheceu na fila (sim, isso vai acontecer, e acredite, você vai conhecer muita gente incrível).

Em 2019 o Monsta X veio ao Brasil fazer show e eu fui parcialmente sozinha. Parcialmente por que eu havia combinado de encontrar uma amiga no show, mas ela só iria próximo ao horário de começar e eu, ansiosa como sou, quis ir antes para garantir um bom lugar e aproveitar (o que não adiantou muito pois o lugar estava superlotado e eu preferi ficar próximo ao bar haha), mas enquanto essa minha amiga não chegava, eu fiquei na fila sem conhecer ninguém. Confesso que me senti um pouco deslocada no começo, pois vi várias pessoas com amigos, conversando e passando o tempo, enquanto eu estava sozinha com o meu celular. Acho que as pessoas ao meu redor perceberam minha solidão e decidiram interagir comigo. Na minha frente haviam 2 mães acompanhando suas filhas, elas começaram a conversar comigo e me acolheram como sendo filha delas. Além delas, havia uma dupla de amigos atrás de mim que também puxaram conversa, e quando eu me dei conta, éramos um grande grupo interagindo, conversando e se divertindo demais!

Tem algo no qual eu me orgulho muito quando o assunto é sobre os fãs de k-pop: a forma como a grande maioria dos kpoppers são solidários. Como comunidade, a gente nunca deixa ninguém sozinho, principalmente em shows e eventos. Por isso, não tenha medo de ir desacompanhado para os eventos, sempre vai ter alguém pra te acolher!

Ainda sobre as pessoas que conheci na fila, foi muito bom que nós estávamos todos na mesma pista e pudemos ver o show juntos pois em determinado momento, uma das meninas passou mal e desmaiou. Como estávamos juntas, ela não ficou desamparada, nós estávamos ali pra acompanhar e avisar a mãe dela. Cuidem uns dos outros.

Imagem: Reprodução/ acervo pessoal da autora

Existem tantas coisas para falar quando o assunto é shows e eventos de k-pop! Vou encerrar por aqui hoje, mas em breve devo voltar para falar sobre atitudes que você não deve ter no show ou fan-event. Provavelmente vou compartilhar experiências pessoais sobre o tema, então se você nunca participou de um fansing, fanmeeting ou hi-touch, o próximo post sobre shows é dedicado a você!

What's your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Amanda Caldas
Paulista, apaixonada pela cultura asiática e animais. Curiosa por natureza, sempre me aventurei no desconhecido. Da culinária à tradição, gosto sempre de aprender e conhecer novos lugares e culturas. Sou fã da Sakura Card Captors e tenho uma coleção gigante de álbuns de k-pop.

    You may also like

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    More in:Destaque