K-dramaAssistimosDestaquePara assistir

K-dramas com tema de esporte

Esporte
Fonte: rtp

Desde o dia 23 de julho e até domingo agora, ocorre em Tóquio, capital do Japão, os Jogos Olímpicos de Verão de 2020. A competição, talvez de maior relevância do esporte, ocorre de 4 em 4 anos, que além de reunir competidores de todo mundo, representando o seu país, possui uma importância social de reunir os povos de todo mundo em torno do esporte.  Além de tudo, é uma glória extrema para um atleta representar sua nação, em um evento desse porte, chegando a ser para alguns, o ápice da carreira esportiva.

Não é a primeira vez que a cidade metropolitana de Tóquio recebe os jogos olímpicos, tendo já sediada os jogos de 1964. Se tornando a primeira cidade asiática a sediar as olimpíadas duas vezes.

Nesse contexto dos Jogos Olímpicos de Tokyo 2020, trazemos à tona uma temática que não é muito recorrente nas produções audiovisuais da Coreia do Sul, muito menos nos k-dramas, mas que até ofereceram narrativas interessantes e histórias inesquecíveis.

Fonte: Tchêesportes               Mascotes dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Racket Boys

Tendo uma grande atenção, principalmente dos dramafãs brasileiros por conta de estar na Netflix, Racket Boys explora um dos esportes mais praticados na Coreia do Sul e um tanto desconhecido do Brasil, o Badminton. O drama conta a história do time de badminton masculino, de uma escola secundária do interior, suas falhas e suas glórias enquanto eles participam de uma competição nacional.

Yoon Hyeon-Jong (Kim Sang-Kyung) já foi o melhor jogador de badminton no passado e também um grande técnico, mas agora ele não passa de um juiz de partida, até receber um convite e por achar que terá um trabalho fácil e ganhar bem, decidi assumir o cargo de treinador de um time de badminton masculino na escola secundária de Haenam, uma cidade do interior da Coreia do Sul.

Hyeon-Jong e seus dois filhos, Yoon Hae-Kang (Tang Joon-Sang) e Yoon Hae-In (Ahn Se-Bin) se mudam para Haenam, mesmo que a muito contragosto de seu filho mais velho. Chegando lá Hyeon-Jeong percebe que o emprego não será mil maravilhas, como ele achava e que terá que ralar muito para trazer glória ao clube da escola.

A equipe de badminton está prestes a ser dissolvida. Os jogadores da equipe são Bang Yoon-Dam (Son Sang-Yeon), Na Woo-Chan (Choi Hyun-Wook) e Lee Yong-Tae (Kim Kang-Hoon). Os jogadores ainda não são muito bons portanto, precisam praticar mais e ainda são desfalcados de um 4° jogador, até Hae-Kang entrar para o time.

No decorrer da trama, vemos o desenvolvimento dos garotos do time, tanto no esporte como nos relacionamentos, vemos a família que eles se tornam, todos unidos pelo sonho de conquistarem o campeonato nacional.

Tem na Netflix: https://www.netflix.com/br/title/81443941

Fonte: Asianwiki

Stove League

Centrada no esporte mais praticado da Coreia do Sul, a história de Stove League é sobre um manager (uma espécie de gerente de contratação) de muito sucesso, famoso principalmente por tirar times de esportes diferentes de uma situação difícil e leva-los a gloria, porém sempre os deixa logo depois.

Baek Seung-Soo (Namgoong Min) é o recém-nomeado gerente geral do time profissional de beisebol Dreams. A equipe está em último lugar na liga. Ele é contrato justamente pra recuperar o time. Lee Se-Young (Park Eun-Bin) é o gerente de operações da equipe. Ela tem muito amor pelos Dreams e nunca desiste do time.

Enfrentando muitos problemas no caminho, mesmo possuindo uma relação difícil, Seung-Soo e Se-Young se unem em prol de um bem maior, fazer o Dreams retomar o caminho das vitórias.

Fonte: Tribernna

Run On

Se há uma formula de romance + esportes para contar uma história, essa a Coreia já usou em alguns k-dramas, como já vimos aqui e em Run On ela é novamente utilizada, dessa vez muito acertada.

Um atleta prestes a se aposentar das pistas e uma tradutora e profissional de legendagem de filmes, nas horas vagas, podem não ter muita coisa em comum, mas juntos conseguem vencer qualquer desafio, em suas carreiras profissionais como também em suas vidas pessoais.

Ki Seon-Gyeom (Im Si-Wan) já foi um velocista popular da seleção nacional. Por causa de uma polêmica, em que ele decide defender um jovem colega, alvo de assédio físico e psicológico por parte de outros atletas da mesma equipe, Seon-Gyeom decide se aposentar das pistas, algo que ele acaba revelando ser seu desejo a muito tempo, mas pressionado por seu pai, continuou no esporte. Essa decisão acaba por acarretar em muitos conflitos para Seon-Gyeom, principalmente com seu pai e a CEO da sua agência, Seo Dan-A (Sooyoung).

Já Oh Mi-Joo (Shin Se-Kyung) escreve traduções de legendas para filmes e trabalha também como tradutora de pessoas famosas no meio esportivo. Ela ficou emocionada quando disse pela primeira vez seu nome como tradutora durante nos créditos finais de um filme, desde então ela busca cada vez mais trabalhos para traduzir, mas se vê em um ambiente machista, onde os profissionais homens são privilegiados e consequentemente mais escolhidos para mais trabalhos. Contratada pela agência de Dan-A, para ser tradutora de Seon-Gyeom, de primeira ela não vai com a cara dele, mas logo os dois percebem que possui coisas em comuns, como a pressão profissional.

Seo Dan-A (Sooyoung) é a CEO de uma agência de atletas. Ela é a única filha de sangue do diretor do Grupo Seomyung, um conglomerado importante no país, mas que por causa de seu gênero, Dan-A se identifica como lésbica, ela acaba sendo preterida na lista de potenciais sucessores do grupo, com seus irmãos adotados sendo privilegiados. Ela vive com fervorosamente em busca de recuperar a posição que originalmente lhe pertencia.

Lee Young-Hwa (Kang Tae-Oh) é um estudante universitário, com especialização em arte. Ele pinta quadros em suas horas vagas e expõe em um café, que Dan-A frequenta muito. Um dia ela para e se interessa por um dos quadros de Young-Hwa, desejando conhecer o pintor. Os dois começam a ter uma relação, que de primeira não se dão bem, mas no decorrer da história crescem juntos.

Com uma narrativa que dialoga com a atualidade, personagens cativantes demais e um desenvolvimento coeso (além da OST ser perfeita!) Run On consegue facilmente ser um dos melhores k-dramas do ano. FICA A DICA!

Tem na Netflix: https://www.netflix.com/br/title/81318872

Fonte: Filmow

Weightlifting Fairy Kim Bok Joo

Mais conhecido pelo título em português que ganhou na tradução da Netflix “A Fada do Levantamento de Peso” já apresenta sua proposta no nome. O drama conta a história de Kim Bok-Joo (Lee Sung-Kyung), uma universitária que sonha em se tornar a maior levantadora de peso nacional e disputar uma olimpíada. Junto com suas amigas, Lee Sun-Ok (Lee Joo-Young) e Jung Nan-Hee (Cho Hye-Jung) frequenta a universidade de educação física Hanwool, especializada em preparar atletas para competições de alto nível.

Além do clube de halterofilismo, a universidade possui mais outros clubes de esportes variados, entre eles têm, um clube de garotas da ginástica rítmica, de onde as meninas do clube de Bok-Joo são rivais. Nesse clube tem Song Shi Ho (Kyung Soo Jin), uma atleta muito competitiva, que não consegue lidar com a pressão de ser um jovem prodígio talentoso, por ter ganhado uma medalha de prata nos jogos asiáticos aos 18 anos e agora não consegue mais apresentar o mesmo potencial de antes.

A universidade também possui um clube de natação, onde Joon-Hyung (Nam Joo-Hyuk) treina sonhando em se tornar um nadador olímpico, porém é atormentado pelo trauma de ter sido desqualificado devido a uma largada queimada em sua primeira competição internacional de natação.

Um dia na universidade, Bok-Joo encontra com Joon-Hyung (Nam Joo-Hyuk), um antigo colega de escola e que agora seu colega de faculdade. A primeira vista eles não se dão bem, mas depois desenvolvem um relacionamento, onde se apoiam em suas dedicações, a fim de realizar seus sonhos.

Fonte: Nautiljon

Short

Em meados de fevereiro de 2018, a Coreia do Sul sediava uma edição dos Jogos Olímpicos de Inverno pela primeira vez em sua história. Seul já havia sediado uma edição dos jogos de verão em 1988. Isso foi um feito de grande comoção no país. A nação sul-coreana parou pra acompanhar as olimpiadas em seu país. Aproveitando o contexto, foi produzido um k-drama com uma narrativa centrada em um dos esportes de inverno, o patins de gelo.

A história contada é de Kang Ho-Young (Kang Tae-Oh), um patinador talentoso do interior da Coreia do Sul. Descoberto pela Kangbaek University, uma das mais tradicionais universidades do país, ganha uma bolsa e é convidado a ingressar no time de patinação. Lá ele conhece Park Eun-Ho (Yeo Hoi-Hyeon), um dos melhores do país conhecido como “O Rei da Patinação em Velocidade”, mas que passa por uma crise.

Além de se desenvolverem, os dois se tornam muitos amigos e adversários, na pista e na vida, pois ambos possuem o mesmo interesse amoroso em Yoo Ji-Na (Kim Do-Yeon).

Fonte: K-dramath

Fight for My Way

A história conta a busca da realização dos sonhos, mesmo sem a pessoa ser uma privilegiada, ter tido tudo na vida. Ko Dong-Man (Park Seo-Joon) sempre desejou ser um lutador famoso de Taekwondo, porém hoje ele está bem distante desse sonho, trabalhando como um empregado comum e buscando um titulo no UFC.

Choi Ae-Ra (Kim Ji-Won) tinha o sonho de ser uma ancora de telejornal, mas hoje ela se vê em balcão de informações de uma loja de departamentos.

A vida não está fácil também para seus amigos Kim Joo-Man (Ahn Jae-Hong) e Baek Seol-Hee (Song Ha-Yoon), casados há 6 anos, passam por uma situação que pode por um fim em seu relacionamento.

Com um enredo mais centrado em romance, puxado um pouco mais para o slice of life, contando os encontros e desencontros da vida de quatro amigos e as tentativas de realizar seus sonhos. Mesmo assim, o esporte ainda se faz muito presente na história, mesmo que de pano de fundo, principalmente na história de Dong-Man.

Fonte: Drama Milk

Dr. Champ

Novamente a formula romance + esportes sendo explorada aqui, mas agora com a soma do núcleo médico ̶(̶n̶ã̶o̶ ̶p̶o̶d̶i̶a̶ ̶f̶a̶l̶t̶a̶r̶ ̶n̶é̶ ̶C̶o̶r̶e̶i̶a̶?̶)̶ ̶e triangulo amoroso. Kim Yeon-Woo (Kim So-Yeon) é uma médica ortopedista de renome, mas é demitida de seu emprego quando revela uma negligencia médica de um dos professores do hospital.

Ela então consegue um emprego como médica de atletas no Centro de Treinamento Nacional da Coreia.

Nesse novo emprego Yeon-Woo acaba se relacionando com o chefe do departamento médico, o Dr. Lee Do-Ok (Uhm Tae-Woong) e o atleta Park Ji-Heon (Jeong Kyeo-Woon).

Fonte: AsianWiki

Tem outros dramas com a mesma temática de esporte, mas o texto ficaria longo demais se colocássemos todos. Apesar do esporte não ser um assunto recorrente nos k-dramas, ainda é explorado por algumas narrativas, o que às vezes pode tornar elas até mais interessantes.

Você gostou? Tem alguma indicação de drama com essa temática? Comenta lá nas nossas redes sociais e não deixe de acompanhar as nossas próximas matérias. Até!

Referências:

Asianwiki

https://filmow.com/fight-for-my-way-t229644/

https://www.britannica.com/sports/Olympic-Games/History-of-the-modern-Summer-Games

 

What's your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Murilo
Murilo Machado, 27 anos, funcionário público, pesquisador de Cinema e Cultura por estudo, preguiçoso por natureza, grande apreciador de filmes/séries p&b, ost's de k-dramas/animes, roteiros bem escritos e café, não necessariamente nessa ordem. Adotei a cultura coreana em 2010 e nunca mais larguei.

    You may also like

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    More in:K-drama